Notícias

Trabalho de aluno de IC é selecionado para ser apresentado no exterior

100217Bruno Ghirotto Nunes, aluno de graduação e também de Iniciação Científica sob a orientação da Profa. Dra. Mayana Zatz do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco do IB/USP,
teve seu trabalho de IC intitulado "Avaliação de terapia por imunoglobulina em modelos murinos para distrofias neuromusculares progressivas" contemplado com menção honrosa na etapa internacional do 24o SIICUSP (2016) e selecionado pela Pró-Reitoria de Pesquisa da USP para ser apresentado em evento da Humboldt-Universität zu Berlin, em setembro deste ano.

"Atualmente trabalho com distrofia muscular de Duchenne e distrofia muscular congênita tipo 1A, doenças genéticas raras e para as quais, infelizmente, não há uma cura disponível. Minha pesquisa foca no uso de imunoglobulina G humana, um agente terapêutico bem estabelecido no mercado e aprovado pela FDA (Food and Drug Administration) nos EUA para tratar doenças autoimunes como lúpus, por exemplo, utilizando-a em modelos animais de distrofias para ver o quanto a terapia melhora a imunopatologia da doença. O trabalho, interface entre a genética humana e a imunologia, é em grande parte realizado no Departamento de Imunologia do ICB/USP, tendo como coorientador o prof. Antonio Condino-Neto. A progressão da doença está intimamente relacionada à inflamação crônica mediada pelo sistema imune. Os resultados vêm se mostrando promissores, com melhora no quadro inflamatório e aumento significativo da sobrevida dos animais em tratamento. Nossa esperança é a de que um dia possamos utilizar a imunoglobulina para prolongar a vida dos pacientes humanos, sobretudo os de Duchenne, que morrem em média aos 20-25 anos de idade em detrimento dos corticóides atualmente utilizados, que possuem inúmeros efeitos colaterais não tolerados por uma série de pacientes", afirmou Bruno.

Parabenizamos o aluno pela importante conquista!

Enzima ajuda bactérias a se defenderem de oxidantes gerados pelo sistema imune

enzimaEnzima ajuda bactérias a se defenderem de oxidantes gerados pelo sistema imune

Confira a participação do Prof. Dr. Luis Eduardo Soares Netto do departamento de Genética e Biologia Evolutiva do IB/USP na reportagem da Agência FAPESP

sobre o mecanismo de ação da enzima Ohr (proteína de resistência a hidroperóxidos orgânicos, na sigla em inglês), que auxilia bactérias a se defenderem de substâncias oxidantes geradas pelo sistema de defesa do organismo hospedeiro – seja ele planta ou animal.

Segundo o professor, também coordenador do estudo, “não há em plantas ou em animais nenhuma proteína conhecida com estrutura semelhante à da Ohr. Isso sugere que é possível inibir essa enzima na bactéria sem causar grandes prejuízos ao organismo infectado e,

por isso, ela se torna um alvo interessante para o desenvolvimento de fármacos”.

Leia mais:Enzima...

Trabalho de doutorando do IB é capa da revista científica Tree Physiology

treemagTrabalho de doutorando do IB é capa da revista científica Tree Physiology

A edição de número 37 do periódico Tree Physiology traz em sua capa a foto de cones de Pinheiro Brasileiro (Araucaria angustifolia), referência ao artigo “Elucidation of the polyamine biosynthesis pathway during Brazilian pine (Araucaria angustifolia) seed

development”, fruto do doutorado de Leandro F. de Oliveira (FAPESP 2012/22738-9) desenvolvido no Laboratório de Biologia Celular de Plantas (BIOCEL) do departamento de Botânica do IB/USP, sob a orientação da Profa. Dra. Eny Iochevet Segal Floh.