BioNaRuaBio na Rua: Evento de extensão realizado pelo Centro Acadêmico de Biologia, SPHN-CABio, em parceria com a CCEx do IB e a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da Universidade de São Paulo. Com a finalidade de divulgar os estudos na área de Ciências Biológicas e de aproximar o conteúdo de pesquisas universitárias do cotidiano das pessoas, alunos da graduação e pós-graduação interagem com o público, expondo trabalhos e estudos de biologia.
O evento acontece anualmente ao longo de um dia em um parque escolhido na cidade de São Paulo. Desde 2016 foi ampliado e agora conta com a edição Bio na Remo, feito na comunidade São Remo, entorno da USP. Nestes locais são realizadas oficinas e a exposição de diversos materiais didáticos. Os estudantes do curso de Ciências Biológicas expõem materiais e conversam sobre temas biológicos com o público. Os assuntos tratados versaram sobre diversidade animal, vegetal, o mundo microscópico e molecular, oficinas de aquarismo e horta urbana, pequenas palestras, instruções, além de outros.

Cumprindo com sua proposta de Extensão Universitária, o Bio na Rua é um evento de grande relevância para o público e para os estudantes à medida que relaciona o ensino e o conhecimento na aproximação da Universidade ao cotidiano popular.

 Responsável: representação discente com apoio da Profa. Dra. Daniela Scarpa.

 

Edição 2017:

Bio na Remo

Foram aplicadas 09 atividades, descritas a seguir.
1. Bicho-pau (realização: Estação Biologia): exposição e interação com casais de bicho-pau, ovos, fezes e exúvias e conversa sobre adaptação e
camuflagem.
2. Animais peçonhentos (realização: Estação Biologia): exposição e interação com animais peçonhentos preservados em álcool e conversa sobre evolução, diversidade e prevenção de doenças.
3. Vidrarias gerais e gaveta de insetos (realização: Estação Biologia): exposição e interação de vidrarias de animais de todos os tipos preservados
em álcool e conversa sobre filogenia, diversidade, evolução, estratégias e modo de vida.
4. Vertebrados: exposição de esqueletos e animais taxidermizados e conversa sobre filogenia, evolução, estratégias e modo de vida.
5. Jogo dos Micos (realização: Estação Biologia): brincadeira na qual cada visitante assume o papel de um dos personagens: planta, mico ou jaguatirica. Por meio de um jogo de pega-pega ocorre a predação, seguida de conversa sobre preservação, importância de uma cadeia alimentar e impacto ambiental.
6. Espaço Decomposição (realização: CAMBIO): exposição das etapas da decomposição da matéria orgânica e discussão dos organismos envolvidos
em tal processo.
7. Microscopia: Observação de diversos micróbios por meio de microscópios convencionais e modelos alternativos deste equipamento, seguido de
discussão de como construí-los a partir de lentes de webcam, leitor de DVD e garrafa PET.

8. Sexualidade (realização: Estação Biologia): Conversa a dinâmica abordando DSTs e conversa sobre sexualidade no geral abordando problemas sociais como o machismo e homofobia.
9. Histórias LGBT (realização: Coletivo LGBT da Biologia USP): Contação de histórias no estilo de jogo de interpretação de papéis (RPG) colocando o
visitante em situações que o faça entender a questão LGBT, seguido de conversa e conscientização sobre o tema.
10. Pintura de Rosto de temas relacionados à Biologia.

 

         Bio na Rua - Horto

As atividades aplicadas foram as 10 supracitadas no tópico sobre Bio na Remo, com a adição de mais 03 atividades.

11. Planejamento Urbano (realização: CAMBIO): por meio de uma dinâmica com tabuleiro, convida-se para que o visitante construa sua própria cidade. Ao longo deste processo, segue-se uma discussão sobre o desafio de se construir uma cidade mais ecológica, desenrolando a conversa em, por
exemplo, o funcionamento do asfalto e sua relação com enchentes. 
12. Ecorrida (realização: Estação Biologia): Por meio de uma dinâmica de coleta de bolinhas de ping-pong, duas equipes simulam serem duas espécies
diferentes de lagartos, cada qual com sua adaptação e estratégia diferente para a coleta de recursos. Por meio dessa competição pretende-se discutir a
diversidade de estratégias dos seres e como reagem em situações de distúrbio ou escassez de fontes de recursos.
13. Jogo da Vida Real (realização: Coletivo LGBT da Biologia USP): jogo de tabuleiro no qual os participantes são afetados diferentemente, dependendo de sua sexualidade.

 

CartazBnR2017